Ao subscrever este formulário concordo com Termos de Utilização e eu li e concordo Termos e condições de Privacidade


Marque Consulta

Consulta de Acupuntura, Medicina Tradicional Chinesa, Fitoterapia e Emagrecimento

Horário:
De segunda a Sexta das 09h00 às 19h00

Telefone já
258828060

Dr Domingos Silva
965524915

Envie  email:
geral@domingossilva.com

Fumar está fora de moda!

2 meses ago · · Comentários fechados em Fumar está fora de moda!

Fumar está fora de moda!

Não vou explicar as consequências que o fumo do tabaco faz ao corpo humano, pois toda a gente já as conhece, desde há muitos anos, inclusive o fumador. Não existe nenhuma terapêutica “mágica” ou “pílula dourada” que resolva este vício, existe sim, conhecimento técnico que tem sido aprimorado, ao longo dos anos, para que o paciente sinta cada vez menos dificuldade em largar este terrível vício.

Uma grande parte dos fumadores cede na experimentação do tabaco por vezes em idade jovem e, com o desenvolver da sua consequente maturidade, evidenciam-se sintomas crescentes de ansiedade generalizada. Usualmente, o paciente justifica a permanência do consumo pela existência de momentos mais complexos na vida, sejam eles por motivos profissionais ou emocionais.

Este é o momento em que paciente deverá ser considerado como um toxicodependente, pois persiste na ideia que a nicotina, presente no tabaco, é a salvação para continuar a lidar com as vicissitudes de uma vida e anula-se o desejo de, um dia, corrigir este hábito que pouco a pouco destrói a saúde, o bem-estar pessoal e dos que o rodeiam.

É neste labirinto que o paciente, no desespero de querer deixar de fumar, opta por (finalmente) pedir ajuda para largar um vício que reconhece que não consegue deixar.

Este é o momento de decisão do fumador em que, depois de definir uma data, necessita de iniciar um plano de tratamento no qual, através de regras e conselhos, metas semanais, aliados a tratamentos de acupuntura especializada e prescrição de produtos naturais (fitoterapia), se consegue minimizar todas as sintomatologias da abstinência tabágica, como incapacidade de trabalhar normalmente, astenia generalizada, agitação, irritabilidade, insónia, pesadelos, desconforto na garganta, bocejar constantemente, visão nublada, adição alimentar, adição alcoólica e/ou de ansiolíticos.

Tecnicamente, deixar de fumar é como emagrecer, isto é, só existindo a capacidade racional de respeito e confiança sobre a metodologia aplicada é que se atingem as metas programadas, com um esforço reduzido.

Devo salientar que é essencial existir um voto de compromisso e de verdade entre o profissional de saúde e o paciente para se atingir o sucesso de ambos.

Não é demais acrescentar que deverá optar sempre por profissionais credenciados pela ACSS e espaços clínicos certificados pela ERS, assim como, na execução terapêutica de acupuntura esta deverá ser indolor e, na correta prescrição, a fitoterapia é desprovida de efeitos secundários indesejáveis.

Dr. Domingos Silva

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

Uma solução para a Gastrite crónica!

11 meses ago · · 0 comments

Uma solução para a Gastrite crónica!

No seguimento da minha anterior crónica em que falei sobre obstipação, muitos foram os pacientes que me questionaram se também trataria problemas digestivos relacionados com a gastrite e refluxo gastroesofágico crónicos. Como tal, é emergente a importância de dar relevo às patologias que, efetivamente, são de grande impacto na sociedade, pois, segundo as estatísticas, um em cada três portugueses sofre com estes problemas.

O refluxo ácido é um problema digestivo em que suco gástrico e suco biliar são regurgitados para o esófago. O estômago tem uma camada especial para o proteger da acidez destes sucos, mas o esófago não tem! Azia é o termo usado para a sensação de queimadura no esófago quando ocorre refluxo. A queimadura dolorosa é geralmente sentida no meio do peito, mesmo por trás do esterno.

Na medicina convencional, o tratamento tem por base o uso de inibidores da bomba de protões (Omeprazol, pantoprazol, Lanzoprazol, etc.) medicamentos estes que neutralizam o fabrico de ácido pelo estômago, em junção com outros que auxiliam o esvaziamento do estômago (Domperidona, Metoclopramida, etc.) Tendo em conta que estamos a abordar uma patologia crónica, esta é encarada por mim como uma resolução demasiado sintomática, pois na verdade, não se está a tratar o refluxo, dado que na ausência da medicação, todo o quadro clínico se mantém.

À luz da medicina chinesa, estamos perante um desequilíbrio energético entre as funções do baço e estômago, pois ambos se encontram em “contracorrente”, originando uma deficitária progressão do processo digestivo. É com a acupuntura e a correta prescrição de fitoterapia chinesa que temos solucionado com grande eficácia este transtorno digestivo.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

“Com a saúde não se brinca!”

11 meses ago · · 0 comments

“Com a saúde não se brinca!”

Como profissional de saúde fico contente por constatar que, depois de milhares de consultas e tratamentos ao longo dos anos, se conseguiu oferecer aos cidadãos portugueses uma solução terapêutica alternativa de saúde com índices de aceitação e satisfação excelentes.

Optar por um tratamento eficaz, seguro e sem contraindicações é, sem dúvida, o tratamento do futuro! E este é o principal motivo pelo qual os utentes nos têm escolhido cada vez mais para tratar dos mais diversos problemas de saúde.

Deveremos ser livres de optar pela forma de como queremos ser tratados desde que isso não ponha em causa a nossa saúde. Porém, também defendo que estes tipos de terapêuticas deveriam integrar o SNS (Serviço Nacional de Saúde), pois com isso seria possível chegar a todos os portugueses essa opção de escolha.

Desde há muito tempo que é do conhecimento público que a implementação de terapêuticas não convencionais (TNC), seguindo o exemplo da acupuntura, caso fosse executada por profissionais devidamente credenciados, provocaria um impacto benéfico nas despesas hospitalares, redução na prescrição médica, redução de intervenções ou até mesmo um pós-operatório com uma recuperação mais rápida…isto é, tudo se traduz em ganhos não só de saúde como de poupança global entre utente e gastos em serviço de saúde. Sublinho que esta não é só apenas uma ideologia que defendo, pois a mesma já foi comprovada por extensos estudos internacionais. Este é o principal motivo que levou a OMS (Organização Mundial de Saúde) a exigir que, num futuro breve, sejam dadas como primeira solução de tratamento, componentes naturais ou terapêuticas com o menor grau de efeitos colaterais. Um breve exemplo internacional passa pelo comunicado da Ordem dos Médicos dos Estados Unidos que recomenda acupuntura como tratamento prioritário para dores de costas. A acupuntura é uma solução válida para qualquer tipo de dor ou inflamação, apresentando efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e atuando como relaxante muscular.

Como em todas as áreas laborais, a lei da oferta e da procura por vezes é impetuosa e, nos últimos tempos, tem-se verificado cada vez mais um interesse aniquilante que circunda um pouco todas as terapêuticas não convencionais. Urge a necessidade de mudar e aceitar que efetivamente existem mais opções eficazes para além da medicina convencional.

Temos que dar prioridade à saúde dos portugueses e vamos continuar a primar pela qualidade e segurança terapêutica, como tal, exija sempre ser tratado (a) por profissionais que sejam portadores de cédula profissional das TNC.

Adianto que a lista é pública e está disponível no site da ACSS (Administração Central do Sistema de Saúde) – http://www.acss.min-saude.pt/wp-content/uploads/2016/09/Dados-para-cedulas_TNC_09062017.pdf

Não posso deixar de referir que, no exercício da boa prática clínica, a acupuntura é indolor e desprovida de efeitos secundários.

Dr. Hugo Canão

Especialista em Medicina Chinesa

Diet, Sugar Free, Zero calorias…e Não consigo emagrecer!

11 meses ago · · 0 comments

Diet, Sugar Free, Zero calorias…e Não consigo emagrecer!

Caminhando para as estações de maior calor, existe também uma tendência para acompanhar as coleções de primavera/ verão, fator este que muitas vezes faz despertar para um ato de consciência sobre os “pecados” de um inverno rico em calorias, pois muitas vezes a silhueta não é a mais desejada.

 O primeiro passo em muitos dos nossos pacientes, antes mesmo de recorrem a algum método de emagrecimento especializado, é optar por produtos alimentares dietsugar free ou zero calorias. Porém, após breves semanas, deparam-se com um insatisfatória perda de peso, ou menos inexistente, dando lugar a um sentimento de frustração e confusão.  

“Se ingeri menos calorias, porque não emagreci?!” 

Pois bem, infelizmente existe uma dicotomia cada vez mais generalizada sobre que produtos escolher para ter uma alimentação saudável ou aqueles que mais se adaptam a um regime alimentar hipocalórico, isto é, para perda de peso.

 Não é nenhuma mentira que os produtos diet ou sugar freetenham efetivamente zero ou um baixo teor em calorias, facto este que deixa os consumidores admirados pois o sabor está cada vez mais aproximado dos restantes ditos normais.  

 É importante explicar, que isso só é possível devido ao uso de adoçantes tais como a sacarina (E954), ciclamato de sódio (E952) e o aspartame (E951). 

 Falemos, por exemplo, mais a pormenor sobre este último. O aspartame é tão nocivo que já foram catalogados 92 efeitos colaterais sobre o organismo, porém ainda não se sabe de todos os efeitos que o seu consumo pode provocar a longo prazo. Ele já foi bastante utilizado e consumido por não deixar gosto residual amargo, tal como outros adoçantes. Com valor calórico de 4Kcal/g e alto poder adoçante (cerca de 220 vezes mais que a sacarose), bastam algumas gotas para adoçar ao nível dos produtos ditos normais.

 Os principais efeitos colaterais nocivos no consumo de produtos alimentares que contenham aspartame são:

 ·         Ataques de pânico, alterações de humor, episódios de mania e alucinações visuais

·         Náusea

·         Reações alérgicas alimentares

·         Dores de cabeça, enxaquecas

·         Diabetes (o aspartame em indivíduos diabéticos pode favorecer as complicações como neuropatia, retinopatia, catarata e pode provocar mal controle glicémico em quem faz tratamento)

·         Espasmos musculares

·         Irritabilidade

·         Ganho de peso

·         Perda de audição

·         Depressão

·         Alterações endócrinas como aumento de cortisol e prolactina

·         Degeneração cerebral – envelhecimento precoce (perda de memória)

·         Taquicardia

·         Doenças autoimunes

·         Dores articulares

·         Convulsão e epilepsia

Doenças degenerativas podem ser agravadas com o uso prolongado de aspartame, como Alzheimer, Parkinson e deficiência cognitiva. Outros problemas que podem ficar mais graves são o lúpus, diabetes, fibromialgia, tumores cerebrais e esclerose múltipla.

 Países como os EUA, Canadá, França, Japão, Brasil e Reino Unido já baniram estas substâncias!  

Porque continuamos nós, portugueses, ainda a ser um consumidor destes produtos que, para além de não ajudarem a emagrecer, são inclusive catalisadores para o desenvolvimento de carcinomas?! 

 Uma alternativa natural que começa a ter cada vez mais relevo, é a stevia. Esta planta tem vindo a ser usada como adoçante e por motivos medicinais desde há séculos pelos índios da América do Sul, não contém calorias e conta com poder adoçante 300 vezes maior que o açúcar refinado. Beneficia a regulação da pressão arterial, os níveis de açúcar no sangue e previne o crescimento bacteriano nos dentes, além de ser recomendada para diabéticos e pode perfeitamente ser usada durante um plano de emagrecimento.

 Nas nossas clínicas, todos os nossos pacientes, independentemente da sua idade ou sexo, emagrecem e mantêm o seu peso comendo comida saudável, porém cabe à acupuntura e à fitoterapia facilitar esse processo. De uma forma natural, sem qualquer risco para a sua saúde, com uma média de 1 Kg por semana, se consegue atingir o resultado desejado. Mesmo em situações de celulite e gordura localizada uma inovadora técnica de acupuntura com electroestimulação auxilia todo o processo adelgaçando nas áreas desejadas.

 Ter uma alimentação saudável faz parte das exigências do futuro e é, sem dúvida, a maior proteção contra a doença.

Hugo Canão


Especialista em Medicina Chinesa

Uma solução para resolver a dor ciática!

11 meses ago · · 0 comments

Uma solução para resolver a dor ciática!

Ao longo da minha prática clínica, cada vez mais tenho tratado pessoas com este tipo de patologia que surge como como “epidemia” vulgarmente associada ao acentuado desgaste prematuro dos discos vertebrais, ao nível sacrolombar ou por traumatismo(s).

Às descrições que mais se fazem acompanhar em consulta são algo como: dor/desconforto ao longo da perna; adormecimento ou formigueiro desde anca até ao pé; falta de mobilidade; dor no fundo das costas; diminuição da sensibilidade do pé; sensação de frio ou até mesmo como se tivesse a escorre água pela perna. É importante referir que a afetação pode ser de um ou ambos os membros.

Como ajuda a Medicina Chinesa no tratamento e prevenção da dor ciática?

Através da inserção de agulhas de acupuntura em pontos específicos do nosso corpo é possível anular gradualmente toda a sintomatologia de dor, como também potencializar o nosso organismo para que toda as estruturas lesadas e as existentes se mantenham otimizadas face às suas limitações. Com tratamentos semanais de acupuntura, conjugados com a administração de fitoterapia (medicação natural à base de ervas chinesas), é possível obter resultados surpreendentes, evitando grande parte das vezes intervenções cirúrgicas.

Vejamos um caso prático, comum das minhas clínicas:

A.R., 67 anos, reformado, foi-lhe diagnosticada uma ciatalgia lateral esquerda, há mais de dois meses; anti-inflamatórios e mais de vinte sessões de fisioterapia não atenuaram a sua sintomatologia.

À terceira sessão de acupuntura, o paciente referiu uma diminuição significativa da dor, porém ainda se manifestava alguns dias da semana e, principalmente, ao fim do dia.

Após a sexta sessão, o paciente referiu que a semana decorreu sem qualquer episódio de dor e manteve mais três sessões para a consolidação do término do tratamento da sua patologia.

Recuperou toda a sua agilidade física e mental, ganhando indubitavelmente, uma maior qualidade de vida, pois, tal como é sabedoria de todos, a mobilidade para uma pessoa reformada é a sua maior independência e sinónimo de boa vitalidade.

Recordo que, na boa prática clínica, a acupuntura é indolor.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

Saúde de uma nova geração

11 meses ago · · 0 comments

Saúde de uma nova geração

Como ocidentais, o nosso espírito de sobrevivência foi culturalmente moldado à necessidade de resolução das doenças que foram surgindo ao longo da história. Curiosamente, só nos tornamos preventivos numa etapa da vida em que a nossa capacidade imunitária já começa a dar inícios de debilidade, face a um passado jovem e quase que imortal. 

Pois bem…estamos em mudança!

As facilidades de acesso à informação tem levado a uma massiva procura da população a medicações naturais (designados como suplementos alimentares), tentado escapar, sempre que possível, às intoxicações químicas e suas reações adversas.

-Desporto

-Alimentação saudável

-Suplementos alimentares

Esta é a rotina imprescindível de uma nova geração que, curiosamente, cada vez mais se aproxima à ideologia da cultura chinesa, seja pela sua dietética, ou pelo incentivo à prática desportiva.

De salientar que, a Organização Mundial de Saúde (OMS) exige, já desde 2008, que a medicina tradicional chinesa seja integrada nos planos nacionais de saúde, bem como às industrias farmacêuticas que começassem a canalizar soluções oriundas de recursos naturais, para que posteriormente a prescrição de suplementos naturais como primeira opção, sempre que possível.

Em critérios  de Medicina Chinesa, uma doença instala-se por desequilíbrio energético de órgãos e vísceras que deram origem a um conjunto de sintomas que são descritos pelo paciente. Por vezes, sintomas que aparentemente podem não fazer sentido no seu conjunto, são reveladores da origem da perturbação, identificando assim o (s) órgão (s) afetados. Para solucionarmos o quadro patológico temos que diagnosticar corretamente a origem do seu problema, daí ser bastante comum, o paciente chegar até às nossas clínicas com um problema principal e, através da nossa metodologia, conseguir eliminar outras patologias adicionais. Esta eficácia de tratar o indivíduo como um todo e não parcialmente sobre a sintomatologia, nos tempos que correm,  podemos afirmar que é um importante aliado à economia dos portugueses. 

Desta forma, doenças músculo-esqueléticas (reumatismo – artroses generalizadas, fibromialgia, hérnias, dor ciática…), doenças neurológicas (enxaquecas, sequelas de AVC, paralisias faciais…), doenças dermatológicas (psoríase, alergias, zona, vitiligo…), assim como de origem interna infeções urinárias de repetição, obstipação, gastrite, asma, rinite, sinusite…são intermináveis a quantidade de soluções que a Medicina Tradicional Chinesa tem a oferecer. 

Já não tem que ter receio em optar por um caminho alternativo para resolver os seus problemas de saúde, todos os profissionais que passarão agora a exercer são obrigados a possuir cédula profissional aprovada pela Administração Central dos Sistemas de Saúde (ACSS). Desta forma, é possível regular toda atividade de terapias alternativas com profissionais devidamente credenciados, sendo esta a maior garantia de que a saúde pública está em boas mãos.

É importante recordar que são tratamentos livres de contraindicações e na boa prática clínica a acupuntura é indolor. 

Sem dúvida, a medicina chinesa é uma alternativa altamente eficaz no tratamento e prevenção da saúde e, sobretudo, abraçada às exigências do futuro.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

Sofre de obstipação?

11 meses ago · · 0 comments

Sofre de obstipação?

Todos nós já tivemos momentos de transtorno digestivo em que a ida ao quarto de banho deixa de pertencer ao nosso ritmo diário. Porém, são vários os pacientes que chegam às minhas clínicas como se estivessem submissos à sua prisão de ventre e, curiosamente, por outra patologia inicial que não esta. Outros, num nível mais grave, são dependentes do uso de laxante e conhecem bem de perto a sua crescente habituação bem como os efeitos secundários do mesmo, como por exemplo na afetação da flora intestinal, cólicas, défice de nutrientes necessários para o equilíbrio do organismo. etc…

“A referência de um bom trânsito intestinal, é, no mínimo, uma dejeção por dia”.

A principal função do intestino é absorver o que é útil dos alimentos e expelir aquilo que não necessita. Face a um trânsito intestinal lento, a acumulação destas matérias tóxicas está continuamente a prejudicar o organismo, mais concretamente, afetando o desempenho da sua imunidade. Um caso clínico associado, muito recorrente, é o surgimento desta patologia com o inicio de um regime alimentar e consequentemente o seu insucesso, bem como a ocorrência de enxaquecas, algumas até terrivelmente severas e crónicas que facilmente se resolvem aquando da eliminação da prisão de ventre.

À luz da medicina chinesa, o tratamento desenvolve-se com sessões de acupuntura e na administração de fitoterapia (medicação natural à base de ervas chinesas), que, rapidamente, irá regular e corrigir o trânsito intestinal. É importante referir que é na conjugação de acupuntura e fitoterapia que se encontra a chave para a obtenção de resultados eficazes e duradouros.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

Doenças de Primavera

11 meses ago · · 0 comments

Doenças de Primavera

Após o dilúvio dos dias chuvosos que já não se registavam há muitos anos em Portugal, vamos dar início efetivo ao tempo digno de Primavera. Com esta estação chegam também alguns problemas de saúde ou o aumento de alguns já existentes. Estou evidentemente a falar de asma, sinusite e rinite alérgica.

Para a medicina chinesa, todas estas patologias reúnem-se em um só conceito: desequilíbrio da Wei Chi (energia responsável pelas nossas defesas). Como tal não me é de todo estranho que pacientes que tratei com estes problemas também tivessem já sofrido de eczema, urticária, conjuntivite e dores de cabeça. Todas estas manifestações são oriundas de uma resposta imunológica que se encontra desregulada por excesso, isto é, o lado defensivo da nossa imunidade esta a ser claramente extenso e exagerado, daí o surgimento das mesmas.

Cabe à medicina chinesa, através de acupuntura e fitoterapia, harmonizar as defesas do organismo com a inserção de agulhas indolores em sítios específicos do corpo e fórmulas à base de ervas chinesa que vão auxiliar o tratamento na sua generalidade.

Importante será referir que este não é apenas um tratamento sintomático, pois a percentagem de cura é bastante favorável, principalmente na camada mais jovem, algo impensável à luz da medicina convencional.

Vejamos um caso clínico comum nas minhas clínicas:

Professora, 38 anos, fumadora, apresenta sinusite e rinite associadas há cerca de 20 anos. Fruto da sua profissão, por estar diariamente em contacto com o pó do diz do quadro, desenvolveu uma rinite alérgica bastante acentuada que a incomoda severamente no ritmo de trabalho. Refere também bastantes dores de cabeça relacionadas com a incidência da sinusite.

Após quatro sessões de acupuntura, uma vez por semana, a paciente referiu que os espirros e o congestionamento nasal eram menos intensos e frequentes. Na oitava sessão, as dores de cabeça eram praticamente inexistentes e já conseguia faze caminhadas e atividades, no ginásio, com maior resistência. Passados quase seis meses (agora já em tratamentos quinzenais), na décima sexta sessão, a paciente já não apresente sinais de rinite e os episódios de sinusite são esporádicos e de fraca intensidade. Encontra-se bastante satisfeita com o tratamento e já não usa anti-histamicos e/ou anti-inflamatórios.

Perante o sucesso no tratamento desta patologia, em breve, vai iniciar o tratamento para deixar de fumar e penso que não será necessário enumerar as vantagens para a saúde, pois são bem conhecidas por todos, inclusive pelos atuais fumadores.

Já diz e de forma o ditado português “Não mata, mas mói!”. Estas são patologias crónicas que diminuem a nossa qualidade de vida e bem-estar, sendo este um registo comum a muitos pacientes já tratados com sucesso.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

11 meses ago · · 0 comments

Artrose têm cura?

Já é do conhecimento popular, que os portugueses têm uma grande incidência em vários tipos de reumatismo, sendo a artrose uma patologia por vezes associada ao momento em que o peso da idade se começa a refletir com maior vigor, vulgarizando-se o termo “É da idade…”

Falo obviamente de dor nas articulações… Tornozelos, joelhos, anca, coluna, ombros e mãos são vítimas de um nível de dor crescente, que faz com que as pessoas se deem por vencidas, perdendo assim a sua mobilidade, destreza e consequentemente um decréscimo na sua qualidade de vida.

Pois bem, isto não é inteiramente verdade! Artroses não se curam, mas tratam-se!

Todos nós, após a nossa juventude somos alvo de um processo degenerativo evolutivo, felizmente há formas de retardar esse envelhecimento, reduzir inflamação e suprimir dor com a Medicina Chinesa mais concretamente através da acupuntura e fitoterapia.

As artroses são classificadas pela acupuntura como doenças de bloqueio ou obstrução. Esta condição surge quando a circulação de energia e do sangue é dificultada por vento frio ou humidade. Diminuir dor e edema, melhora a movimentação articular, faz circular a energia e o sangue estagnado nas articulações afetadas. O tratamento tem por base na estimulação de pontos específicos do corpo através da inserção de agulhas muito finas, complementando com administração de fitoterapia (ervas chinesas) que vão potenciar o efeito da acupuntura, bem como na prevenção que surtirá ao longo dos anos, pois como ja foi referido, esta patologia crónica encontra-se sempre em evolução se nada for feito. Foi esta uma das primeiras patologias a ser reconhecida pela OMS (Organização Mundial da Saúde) pela alta eficácia nos resultados em tratamento bem como pela sua ausência em efeitos secundários. Efetivamente para além de ser uma medicina milenar revela-se assim uma medicina do futuro.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

Medicina Chinesa do combate ao cancro!

11 meses ago · · 0 comments

Medicina Chinesa do combate ao cancro!

Não é recente na cultura chinesa, porém, cá pelo ocidente, a medicina chinesa está cada vez mais a ser reconhecida pela sua inegável e imprescindível ajuda às pessoas que enfrentam problemas oncológicos.

O cancro é uma das doenças mais difíceis e complexas, e uma das que causa mais sofrimento e morte. É inegável que a moderna Medicina Ocidental desenvolveu um arsenal de tratamentos e de métodos de combate ao cancro que se tem vindo a aperfeiçoar ao longo dos anos. Mas o cancro continua a progredir, e muitas vezes nas mesmas pessoas que, ano após ano de tratamentos, continuam a não conseguir erradicar o mal.

Fonte da DGS (Direção Geral de Saúde) revela em estudos que a próxima década será marcada pela subida de cerca de 12,6% de novos processos oncológicos.

É, perante estas projeções e pelo crescente número de pacientes, que temos vindo a tratar com sucesso, que venho, sucintamente, explicar como a Medicina Chinesa contribui na diminuição dos sintomas colaterais provocados pelo tratamento da radioterapia e quimioterapia tais como, náuseas, dores musculares, fadiga, vómito, anemia, diarreia, insónia, défice imunitário, entre outros…, mas não se fica só por aqui! O tratamento de certos carcinomas é passível de ser concretizado usando o conhecimento da Medicina Chinesa. Vejamos um estudo científico elaborado no nosso país pelo Instituto Português de Oncologia de Coimbra, que veio confirmar que um cogumelo chinês usado nas nossas fórmulas de fitoterapia (coriolus versicolor) foi administrado no tratamento do Papiloma vírus Humano (HPV), o vírus responsável pelo cancro do colo do útero. Os resultados deste estudo comprovaram que 72,5 por cento das mulheres já não apresentavam lesões e em 90 por cento dos casos o vírus tinha desaparecido. Relembro-vos que, em Portugal, o cancro do colo do útero mata uma mulher por dia!

Vejamos um exemplo recente de uma das minhas clínicas: Angelina Fernandes (nome fictício), 54 anos, foi-lhe diagnosticado um carcinoma maligno no estômago e, devido à urgência, foi necessária a operação para remoção parcial dos tecidos lesados (gastrectomia parcial), e posteriormente tratamento com quimioterapia e radioterapia. Aquando do início destes tratamentos, a paciente iniciou de imediato tratamento de acupuntura e administração de fitoterapia, pois estava consciente dos efeitos secundários adjacentes. Pois bem, passaram cerca de dois meses e a referida paciente não apresentou qualquer efeito colateral. Ao longo deste tempo, fruto de múltiplas idas ao IPO, estabeleceu contacto com mais pessoas em tratamento e ficou bastante sensibilizada por perceber o quanto as pessoas sofrem e, principalmente, porque não lhes é indicado ou disponibilizado um serviço de saúde que haja de forma integrada, como o resto dos países a nível mundial. As provas científicas já existem há anos e foram elaboradas pelas mais altas patentes governamentais, tais como, National Cancer Institute (EUA), Canadian Cancer Society, Cancer Research UK, entre outras.

Importante é também referir que, na boa prática clínica, a acupuntura não dói e toda a fitoterapia é inócua de efeitos secundários.

Não deixe de procurar uma solução natural para tratar da sua saúde, essa é a recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Hugo Canão

Especialista em Acupuntura e Medicina Chinesa

WhatsApp chat